Nitvista
Bate-papo
Fotos da Cidade
Fortes
MAC
Nictheroy
Aéreas
Praias
Outras Fotos
Noitada|Agito cultural
Cinemas
Shows, Festas e Boates
Bares
Restaurantes
Exposições
Peças
Cursos e Palestras
Outros Eventos
Nikitinautas
Cadastro
Login
Informações Gerais
Censo 2000
Das Regiões
Dos Bairros
História
Outras Informações
Artista do Mês
Postal Nitvista
Turismo
Pontos Turísticos
Hotéis e Campings
Outros
Preserve Itacoatiara
Condições do Mar
News
Galera da Praia
Ecologismo
Previsão do Tempo
Enquetes
Trânsito online
Câmeras na cidade
Câmeras - Ponte Rio - Niterói
Religião
Telefones úteis
Anuncie no Nitvista
Equipe Internit
Fale Conosco

Postal Nitvista Nikitinautas Noitada e Agito Cultural Bate-papo

Ecoando - Ecologia e Caminhadas

Home O Ecoando Atividades Programação Participe Ecodicas Notícias Coordenação
  Ecopoesia Depoimentos Galeria de Fotos Contato Destaques Artigos Diário de Trilha Associe-se  
 
  Ecopoesia  
 

Fumaça é lixo também

Por: Cássio Garcez

A propriedade dos outros não é lixeira
Invadida com a fumaça de sua fogueira.
Que entra em casa e a tudo empesteia
Desrespeitando assim a saúde alheia.

Fumaça de lixo é lixo também,
Que não faz bem para ninguém.
Por favor, adote uma atitude correta:
Ensaca o lixo e entregue-o para a coleta!

 

Queima lixo não!

Por: Cássio Garcez

Queimar lixo na rua ou no quintal,
É atividade que não é legal:
Produz fumaça, que polui e faz muito mal!
Além do mais, isso é ilegal.

Vamos fazer a coisa certa?
Ensaca o lixo e coloca para a coleta.
Ou então deixa num canto pra virar adubo.
Mas não queima não! Senão estraga tudo!

Lixo: não quer ser penalizado?

Por: Cássio Garcez

Jogar lixo em terreno alheio é errado.
Mais ainda é queimá-lo, o que é proibido pelo Estado*.
Não quer ser penalizado**?
Ensaca seu lixo ou deixa ele compostado***.

[* Lei 2049, de 22 de dezembro de 1992, entre outras.
** Multa de 1 a 1.000 UFERJs ao infrator.
***Compostado: folhas e galhos deixados num canto para virar adubo, através da compostagem (que é um processo natural de transformação do lixo verde em húmus).]

Coletânea de O Eco de melhores frases e pensamentos sobre a natureza

Por: Autores diversos

"No começo pensei que estivesse lutando para salvar seringueiras, depois pensei que estava lutando para salvar a Floresta Amazônica. Agora, percebo que estou lutando pela humanidade".
Chico Mendes

"O caminho mais límpido para adentrar o universo é através de uma floresta selvagem".
John Muir

"Quando uma árvore é cortada ela renasce em outro lugar. Quando eu morrer quero ir para esse lugar, onde as árvores vivem em paz".
Tom Jobim

"Se por amor às florestas um homem caminha por elas metade do dia, corre o risco de ser considerado um vagabundo. Mas se usa seu tempo para especular, ceifando a mata e tornando a terra careca antes do que deveria, ele é visto como um cidadão industrioso e empreendedor".
Henry Thoureau

"A arte é a contemplação; é o prazer do espírito que penetra a natureza e descobre que a natureza também tem alma".
Auguste Rodin

"A natureza pode suprir todas as necessidades do homem, menos a sua ganância."
Mahatma Gandhi

"Entre as imagens que mais profundamente marcaram minha mente, nenhuma excede a grandeza das florestas primitivas, poupadas da mutilação pela mão do homem. Ninguém pode passar por essas solidões intocado, sem sentir que existe mais dentro do homem do que a mera respiração do seu corpo".
Charles Darwin

"Só quando a última árvore for derrubada, o último peixe for morto e o último rio for poluído é que o homem perceberá que não pode comer dinheiro."
Provérbio Indígena

"A natureza tem uma estrutura feminina: não sabe se defender mas sabe se vingar como ninguém."
Marina da Silva

"É triste pensar que a natureza fala e que o gênero humano não a ouve."
Victor Hugo

"A terra é insultada e oferece suas flores como resposta."
Rabindranath Tagore

"Outro dia, entrei no mato para piar um inhambu e o que saiu de trás da moita foi um Volkswagen."
Tom Jobim

"Se soubesse que o mundo se acabaria amanhã, eu ainda hoje plantaria uma árvore."
Martín Luther King

"A natureza criou o tapete sem fim que recobre a superfície da terra. Dentro da pelagem desse tapete vivem todos os animais, respeitosamente. Nenhum o estraga, nenhum o rói, exceto o homem."
Monteiro Lobato

(Disponível em: http://www.oeco.com.br/multimidia/biblioteca/25548-melhores-frases-e-pensamentos-sobre-a-natureza?utm_source=newsletter_274&utm_medium=email&utm_campaign=hoje-em-o-eco--22-de-dezembro-de-2011)

Instantes

Por: Jorge Luiz Borges ou Nadine Stairs

Se eu pudesse novamente viver a minha vida,
na próxima trataria de cometer mais erros.
Não tentaria ser tão perfeito,
relaxaria mais, seria mais tolo do que tenho sido.

Na verdade, bem poucas coisas levaria a sério.
Seria menos higiênico. Correria mais riscos,
viajaria mais, contemplaria mais entardeceres,
subiria mais montanhas, nadaria mais rios.
Iria a mais lugares onde nunca fui,
tomaria mais sorvetes e menos lentilha,
teria mais problemas reais e menos problemas imaginários.

Eu fui uma dessas pessoas que viveu sensata
e profundamente cada minuto de sua vida;
claro que tive momentos de alegria.
Mas se eu pudesse voltar a viver trataria somente 
de ter bons momentos. 

Porque se não sabem, disso é feita a vida, só de momentos;
não percam o agora.
Eu era um daqueles que nunca ia
a parte alguma sem um termômetro,
uma bolsa de água quente, um guarda-chuva e um pára-quedas e,
se voltasse a viver, viajaria mais leve.

Se eu pudesse voltar a viver,
começaria a andar descalço no começo da primavera
e continuaria assim até o fim do outono.
Daria mais voltas na minha rua, 
contemplaria mais amanheceres e brincaria com mais crianças,
se tivesse outra vez uma vida pela frente.
Mas, já viram, tenho 85 anos e estou morrendo.

(Poema de autoria atribuída ao escritor argentino Jorge Luiz Borges, mas recentemente contestada como sendo de Nadine Stair. Disponível em: http://www.releituras.com/egomes_borges.asp. Acesso na data em epígrafe)

Ecolanche na Mata

Por: Cristiana Seixas

Saudades da Floresta, dos amigos, do clima ameno, de mim.
Sensação de alívio pelo retorno ao lar.
Timidez de criança que diz o nome e esconde o rosto.
À mata, pedido de permissão no início e agradecimento no final.
Caminho plano e pleno.
Surpresas a cada passo:  orelha de pau, escada de macaco, pau ferro, casa de cupins, ninhos, borboletas, pontes e riachos.
Tão próximos à cidade, tão distantes da maior parte das pessoas.
Lanche farto pela generosidade do compartilhar.
Sugestão de unir Ecolanche com Baianada. Muitos bocejos.
Grande família de quatis. Inúmeros filhotes em busca de alimento cruzando o caminho sem medo.
Enorme eucalipto trançado de madeira esponjada, hidratada de água e seiva, cor de terra, rumo ao céu, merecedor de grande abraço coletivo.
Veneração e respeito pelo elo da terra com o céu.
Pegadinha de poste camuflado de árvore.
Muitos recados às criança na intenção de manutenção da vida, da formação precoce de consciência.
Três horas potencializadas pelo poder calmante e regenerador da natureza.
Gratidão no coração.
 

SALVEM AS ÁRVORES

Por: Cássio Garcez

Bendita árvore da vida,

seja de mato, de fruta, de flor.

Passarinho em teus galhos tem guarida,

sob tua sombra fugimos do calor.

 

Tu nos proteges do vento e do sol,

na terra fazes a água ir fundo.

Seguras encosta e alimenta lençol,

quanto bem fazes ao mundo!

 

Dá pitanga, dá ingá, dá cajá,

dá fruta pra tudo quanto é gosto.

Também flor como do ipê e do manacá,

refresca a brisa no teu rosto.

 

Obrigado árvore bendita,

pelo verde da paisagem.

Tem gente que não acredita

no poder de tua folhagem.

 

Perdão para quem não te respeita,

Aqueles que te ferem e te cortam.

Lamentável compreensão estreita,

conseqüências de que não se importam.

 

Salvem as árvores, por favor!

Exaltem seu imenso valor.

Parem o machado, a motosserra, o trator.

Tratem delas com mais amor!

ECÔO E ANDO

Por: Marcelo Senna

ECOANDOECOANDOECOANDOECOANDOECOANDOECOANDOECOANDO

Ecôo e ando.
E sei que andar ecoa em mim.
E agora eu conheço este vento na janela com outro fervor.
E posso  abri-la inteira e deixar este vento entrar inteiro em mim.
Agora conheço o horizonte e o mar, que é a pura difusão do infinito.
Agora conheço todos os carneirinhos do mar e à noite posso dormi-los contando.
Agora que pude respirar o ar úmido da mata, agora que pude pisar a terra molhada.
Igreja de pedra.
Pedra Santa, Pedra Mãe.
Por que do teu nome, Alto Mourão?
Por que do teu amparo, de ar puro e magnético?
Por que do teu vento, de força de pedra pura?
Por que de tua filha, de tão pura pedra tartaruga?
Por que de tanta purificação.
Por que desta tanta vontade de olhar para o alto, para o mais alto, para o céu sublime e etéreo, céu azul, céu estrelado?
Ai vento que seca a minha alma, voa a milha alma, voa a minha alma.
Ai vento de sal de mar de frio.
Ai vento de pedra palmeira do lagarto gigante meu mestre, meu ancestral.
Ai vento que voa a minha alma, voa a minha alma, voa a minha alma.
Por que do teu nome Alto Mourão?
Por que de tanta purificação?
Eu sei que ouvi dizer de gente antiga que o lugar é que torna a gente santo, e a gente fica santo pra fazer mais gente santa pra tanto lugar, pra tanto lugar que a gente quer que seja de tanta santidade que já é.
De tanta santidade que já é, que a gente quer, que a gente quer, que a gente quer.
Alto Mourão, que eu quisera ser tão alto pra saber agradecer à tua altura.
Homem alto e santo que torna a gente santa.

Agradeço e ando.

Ecoandoecoandoecoandoecoandoecoandoecoandoecoandoecoandoecoando

CHUVA

Por: Declev Reynier

Chuva que cai em gotas

Que se unem em um mesmo destino

Se infiltram na terra formando nascentes

Que descem aos rios

Cortando cidades, levando navios

Crescendo ao mar no imenso vazio

Esquenta-se até subir ao céu como vapor invisível

Se une novamente como nuvens

Até que ressuscita em água da chuva

Que cai em gotas

Que se unem em um mesmo destino

Se infiltram na terra

E são sugadas por uma raiz sedenta

Se transformando no corpo de uma planta

Que transpira lançando-a ao espaço

Lá onde se unem formando as nuvens

Que ressuscita à terra em água da chuva

Caindo em gotas

Que se unem em um mesmo destino

De serem engolidas por um animal

Que sua e evapora esse suor

Que vai ao céu

Onde se une formando as nuvens

Que ressuscita à terra em água da chuva

Caindo em gotas

Que se unem em um mesmo destino

 

(Disponível em: http://hebdomadario.com/category/poesias/ )

 

TIRIRICARTE

Por: Cássio Garcez

Nosso Parque Estadual

da Serra da Tiririca

é lugar fenomenal.

A razão logo se explica.

 

Lá no Alto Mourão,

também chamado Elefante,

tem-se inigualável visão

de paisagem deslumbrante.

 

Mas não é só encantamento

que oferece nossa serra.

É qualidade cem por cento

na vida do povo desta terra.

 

É água na nascente e no poço,

e ar puro a todo momento.

É refresco pro velho e pro moço,

e encosta sem desmoronamento.

 

Traz passarinho pro quintal.

Faz barreira contra o vento.

É refúgio pro animal.

Vale mais que no documento.

 

Cantemos em verso e em prosa

 a importância desta serra.

Salvemos nossa Tiririca generosa

do malvado corte da motosserra!

PRESERVAÇÃO COM ARTE

Por: Cássio Garcez

No ambiente natural,

existe planta, bicho e mineral.

Lugar assim, poucos têm restado igual.

 

Fugindo da destruição,

ali existe proteção.

Ainda assim, é preciso sua participação.

 

Use a trilha certa.

Evite a descida reta.

Atalho é ferida aberta.

 

Deixe a planta no chão.

Leve o lixo pro latão.

Taí a boa educação.

 

Caminhe com pouca gente,

pois protege muda e semente.

Impacto, assim, pouco se sente.

 

Fale com calma

para não espantar a fauna.

Isto faz bem à alma!

 

Não faça fogueira.

Guarde guimba, bagana ou outra besteira.

Incêndio não é brincadeira.

 

Caçar é covardia:

mata a mãe e a cria;

some com o bicho que já pouco se via.

 

Denuncie o que é errado.

Sensibilize o mal informado.

Peça ao turista: seja educado.

 

Vamos lá: faça a sua parte!

É sua responsabilidade, não descarte!

Preserve a natureza com arte!

 
Ecoando - Ecologia & Caminhadas - Rua dos Jacarandás, 1024, Engenho do Mato - Niterói - RJ.
CEP: 24.344-565 Tel: (21) 2709-5435 / 99155-8777
 
Copyright Internit Ltda 1996-2001